Paróquias - Oeste

São Jorge
Paróquia São Jorge
Rua Pinto Bandeira, 214
Vila Junção, Rio Grande/RS
CEP: 96212-470 

Telefone: (53) 3235-3699

Facebook: Paróquia São Jorge

Pároco: Pe. Cleomar Lemos de Jesus
Auxiliar: Pe. José Zandoná
Diácono: Celso Krause Pereira

Expediente da Secretaria:
- Segunda- feira a Sábado das 14h às 16h e das 18h às 19h30min

Missas: 
- Terça-feira às 19h
- Sábado às 17h (Horário de verão às 18h)
- Domingo às 8h30min

Batizado: segundo Sábado do mês

***

Comunidade São Vicente de Paulo
Rua Pinto Bandeira, 1535
Vila Junção, Rio Grande/RS

Missa: 
- Sábado às 18h30min (Horário de verão às 19h30)

Batizado: quarto Sábado do mês

***

Comunidade Santa Rita de Cássia
Rua Arquiteto Edison de Souza Mendonça, 157
Parque São Pedro, Rio Grande/RS
Facebook: Santuário das Rosas

Diácono: Pedro Medeiros

Missas: 
- Quarta-feira às 19h30min
- Domingo às 10h

Batizado: segundo domingo do mês

****

Comunidade Nossa Senhora Medianeira
Rua Ilha Fernando de Noronha, 44
Parque Marinha, Rio Grande/RS

Expediente da Secretaria: 
- Terça-feira a Sexta-feira das 14h às 18h 
- Sábado das 9h às 13h

Missas: 
- Sexta-feira às 19h (Horário de verão às 20h)
- Domingo às 9h e 19h (Horário de verão às 20h)


Batizado: no primeiro Domingo do mês

***

Histórico da Paróquia São Jorge

1953
No dia 24 de novembro de 1953, houve uma reunião do Círculo de Pais e Mestres no Grupo Escolar Adelaide Alvim, na Junção. Para esta reunião foi convidado o Pe. Luís Bonetto, da Ordem dos Josefinos, que atuava como Diretor do Abrigo de Menores Assis Brasil, nos Carreiros. Pe. Luís foi convidado para falar sobre a Semana da Boa Leitura Infantil. Semana esta decretada pelo Secretário Estadual de Educação do RS.
Em seguida aproveitando a presença dos pais e convidados, Pe. Luís falou da necessidade da Construção de uma Capela naquela localidade, para atender as pessoas católicas. Pais, professores apoiaram a ideia e formularam o pedido de um terreno.
No dia 30 de novembro a Câmara Municipal de Vereadores aprovaram a doação de um terreno adjacente ao Grupo Escolar Adelaide Alvim. A Capela ficaria de frente para a Rua Olavo Bilac.
Professores, pais e população Católica da Junção e Vila São Miguel começaram a trabalhar para concretizar este desejo. Os católicos da Junção e Vila São Miguel se organizaram para trabalhar gratuitamente  na construção da Capela.
Dr. Ruy Bacellar, Diretor do Departamento de Rios e Canais  fez a doação de 114 pedras para os alicerces. Professoras do Grupo Escolar: Anita Laurino ( Diretora), Nilza Nogueira e Maria de Lourdes Dias dos Santos angariaram um CR$ 19.000,00 ( dezenove mil cruzeiros). O povo da Junção, na maioria espíritas, contribuíram com muita generosidade  para a construção desta Capela.

1954
No dia 17 de outubro de 1954, foi rezada a primeira Missa, presidida pelo Padre Luís Bonetto. As cerimônias de bênção e solene inauguração foi transferida para o dia 1º de novembro.
No dia 31 de outubro o Dr. Jorge Ruffier levou, em seu carro, as imagens de Nosso Senhor do Bom Fim, de São Jorge e de São Miguel. 
No dia 1º de novembro, Monsenhor Eurico de Mello Magalhães deu a bênção solene de inauguração da Capela e após presidiu a Santa Missa que foi concelebrada pelo Pe. Carlos Johannes. Monsenhor felicitou o povo da Vila Junção, pela realização de um sonho, a de ter sua Capela. Ficou determinado que todos os domingos haverá Missa na parte da manhã e que a tarde será rezado o terço em Honra de Nossa Senhora.

1955
Muitas Missas celebradas. Pe. Roberto Oliveira da Silva, deu muita assistência ao povo da Junção. As obras de término da Capela continuavam, sempre em forma de mutirão.

1956
A Capela de São Jorge situada neste Bairro tão populoso ganhou autonomia de Paróquia e foi assistida  pelo Pe, Hilário Munhoz que, também passou a atender as Vilas da Quinta e Povo Novo.

1957
No dia 19 de abril assumiu a Paróquia o Padre Ambrósio Vivam que ficou até junho de 1969. A Capela já estava na Rua Pinto Bandeira – Vila Junção.

1969
Em junho assumiu a Paróquia o Pe. José Nery Teixeira Marcuzzo, redentorista que após a criação da Diocese em 12 de setembro de 1971, passou a ser diocesano. 
Desde que assumiu o Pe. José Nery trabalhou muito para conseguir mais terreno, recursos para iniciar a construção de uma nova Igreja e casa Paroquial, pois as mesmas  estavam  caindo. Procurou ajuda com lideranças   e autoridades do Município, com a Adveniat ( Alemanhã). A medida do possível o povo ia ajudando. 

1970
No dia 07 de abril de 1970 , teve início a construção da Igreja de São Jorge.  Às 19h27min foram colocados os primeiros tijolos pelo orientador dos alunos do SENAI, Sr. Wilson Machado. O serviço de levantamento das paredes ficou a cargo do SENAI, que aproveitou a construção para campo de treinamento de assentadores de tijolos. Mais tarde, também, treinamento de rebocadores e assentadores de ladrilhos.

1971
No dia 16 de abril, foi feito contrato com o Sr. Alcides Costa, que se responsabilizou pela mão de obra da construção do Centro Social da São Jorge. No dia 17 foi dado início a construção do mesmo. Neste ano foram comprados mais dois terrenos , totalizando uma área de  quatro terrenos (40X40 metros quadrados).

1972
No dia 21 de novembro foi concluída a Construção do Centro Social de São Jorge.
Devido a casa da moradia do Padre  estar em péssimas condições foi necessária a construção de uma nova casa . A mesma  foi construída de madeira e seria residência provisória do Padre até que fosse construída a Casa Paroquial de alvenaria.
No dia 15 de agosto a casa ficou pronta.
Esta casa mais tarde serviu de moradia das Irmãs de São Carlos que atendiam  a catequese  e a  direção do Centro Social.
Até o dia 12 de setembro, a Paróquia de São Jorge, pertencia a Pelotas, como as demais existentes na cidade. Neste dia foi criada a Diocese do Rio Grande e o 1º Bispo foi Dom Frederico Didonet.  A cidade do Rio Grande, Mostardas, Tavares, São José do Norte, Santa Vitória do Palmar e Chuí passaram a fazer parte da nova Diocese.

1973
No dia 1º de agosto, depois de algum tempo parada, a Construção da Igreja de São Jorge teve seu reinicio com muito entusiasmo. Estava faltando o reboco interno e externo e as aberturas, que foram feitas em Pelotas, na Carpintaria Santa Teresinha, que pertencia a Paróquia de Santa Teresinha, onde o Pe. Roberto ( um dos fundadores da Igreja de São Jorge) era pároco.
No Natal deste ano foi rezada a 1ª Missa na Igreja nova de São Jorge já toda rebocada mas ainda sem as aberturas. 

1974
No dia 15 de outubro foi iniciada a construção da Casa Paroquial. Foi a 3ª etapa do plano inicial depois da vinda do Pe. José Nery: Igreja, Centro Social e Casa Paroquial. Todas estas construções, em grande parte, teve a ajuda dos irmãos alemães

1975
No dia 23 de abril foi inaugurada a nova Igreja de São Jorge. Às 19h30min, aconteceu a Santa Missa presidida por Dom Frederico Didonet e concelebrada pelo pároco e quase todos os padres da Diocese. Logo após a Missa aconteceu a grandiosa  Procissão motorizada de São Jorge, que ia até o povoado da Barra atravessando a Ponte Nova e voltando para a Igreja. Esta foi a primeira procissão com este percurso, movimentou toda a cidade. As vilas nunca tinham visto procissão tão grande.
No dia 23 de abril as paredes da Casa Paroquial já estavam levantadas, o piso e o forro (lage) , também prontos. No dia 12 de junho a construção da Casa Paroquial parou por falta de verba. Novo pedido a Adveniat ( Alemanhã) foi feito.
Neste ano, também, na Vila São João, começou  a surgir uma comunidade ligada a Paróquia de São Jorge. Começava a Paróquia de São Jorge a espandir-se.
Esta vila começou a ser criada no ano de 1974 quando começaram a retirar as casas do Porto Novo e colocar em terrenos que pertenciam a Sra. Augusta Farias. A mesma fez doação de um terreno para que fosse construída uma Capela para dar atendimento as pessoas católicas.
No dia 16 de novembro aconteceu o 1º Encontro Paroquial na Paróquia São Jorge

1976
A Casa paroquial ficou quase pronta.

1977 
No dia 16 de abril foi feita a primeira reunião para tratar da construção da Capela São João ( Par. São Jorge). Estiveram presentes o pároco, Irmã Irma, Dr. José Salomão, Luiz Ortigara e João Cozza.
No dia 03 de maio foi iniciada a construção da Capela de São João.
No dia 03 de julho foi celebrada a  primeira Missa na Capela de São João. A mesma foi presidida pelo Bispo Diocesano Dom Frederico Didonet e concelebrada pelo Pe. José Nery. Estiveram presentes: em torno de 100 pessoas e os  Senhores  Leôncio Cruz, José Salomão, Luiuz Ortigara ( encarregado da construção) e Dona Eunice , filha da Sra. Augusta que doou o terreno.
No dia 30 de outubro aconteceu o 2º Encontro Paroquial na Paróquia de São Jorge. Foi o 1º Encontro Paroquial a realizar-se na Diocese do Rio Grande.
Dia 30 de novembro o Pe. José Nery passou a residir na nova Casa Paroquial. Uma das paróquias mais pobres passa a ter uma das melhores casa paroquial.

1978 
Dia 25 de junho foi inaugurada, oficialmente, a Capela de São João Batista.Houve Missa presidida por Dom Frederico Didonet, Bispo Diocesano e concelebrada Pe. José Nery, pároco da Paróquia de São Jorge.
Dia 12 de novembro aconteceu o 3º Encontro Paroquial.
Dia 17 de novembro é dada continuidade a construção da Igreja, com a colocação do forro. 
As luminárias serão, também colocadas e foram doadas pelo paroquiano Sr. Volmar Tadiello.

1979
Dia 20 de maio foi pintada toda a Igreja e o Centro Social da São Jorge.
Dia 09 de setembro foi colocada a cruz na frente da Igreja.
Dia 23 de setembro foi realizado o 4º Encontro Paroquial.

1980
No dia 13 de abril, um grupo de 47 pessoas, todos membros ativos da Paróquia receberam o Sacramento da Crisma, proferido pelo Bispo Diocesano Dom Frederico Didonet.
No dia 24 de junho foi iniciado a construção do altar da Igreja. O mesmo foi feito em mutirão, nos fins de semana, pelos paroquianos.
No dia  25 de julho ficou estabelecido que a carreata de São Cristóvão, promovida pelo sindicato dos motoristas,  passa a ter um sentido religioso e sairá sempre da Paróquia de São Jorge, percorrendo as ruas da cidade e passando pelo sindicato onde era dada a bênção pelo Pe. Nery.
No dia 26 de outubro foi realizado um re encontro de casais, promovido para chamar aos casais que já haviam participado destes encontros e que se achavam afastados.

1981 
No dia 1º de abril começa a ser fechado um terreno na Vila São Miguel para a construção de uma nova Capela  dentro da Paróquia, Capela de São Miguel.
No dia 24 de junho foi inaugurada a Casa das Irmãs de São José e do Centro Social, na Vila Santa Rosa  iniciando, assim, mais uma comunidade Católica dentro da Paróquia. Esta comunidade foi entregue às Irmãs de São José e teve como primeira coordenadora a Irma Bernadeth.

1982
No dia 08 de março, na reunião do Conselho foi indicado para fazer o curso de Ministro da Eucaristia o Sr. Neli Mendes. Este foi o primeiro Ministro da Eucaristia da Paróquia de São Jorge.

De 1983 a 1989
Pe. Nery neste tempo continuou seu trabalho apostólico e administrativo. Deixou um patrimônio invejável para uma Paróquia de periferia.
Neste tempo foram se formando comunidades de base. Vieram Freis padres franciscanos que assumiram o que hoje chamamos de Rede de Comunidades São Lucas.
Fundou as Comunidades de N. Sra. Aparecida, na Vila Maria e São Geraldo, no Bairro Humaitá.

1989 até agora
No dia 15 de dezembro de 1989, o Pe. José Nery, por motivo de saúde, deixou de ser pároco e mudou-se da casa paroquial. Ficou a frente da Paróquia por 21 anos. Seu substituto e novo pároco foi o Pe. Lucio. Depois vieram Pe. Otavio, Pe. Gil, Pe. Sadi, Pe. Lino, Pe. Nilto, Pe. Cleomar, Pe. Péterson e, novamente, Pe. Cleomar.